CATI

Preparando Você para Vencer

SWAT

Sobre a SWAT

132537200813aaaaaaaaa1Nos EUA, a sigla SWAT (acrônimo em inglês para Special Weapons And Tactics – Armas e Táticas Especiais) é o nome mais comum para uma unidade de polícia especializada nos departamentos de polícia das grandes cidades. Ela se assemelharia a unidade de operações policiais especiais no Brasil (batalhões, núcleos e comandos, entre outras).

Uma SWAT é uma unidade treinada para executar operações de alto risco, como outras que existem em nosso país. Isto pode incluir eventos coordenados a situações críticas selecionadas, tais como: criminosos fortemente armados em locais abrigados, mandados de prisão de alto risco, operações de retomada de reféns localizados e desativação de artefatos explosivos, além de atividades como escoltas VIP’s e combate ao “inimigo interno” (terroristas infiltrados em solo norte americano).

Os policiais da SWAT diferenciam-se tipicamente por estarem equipados com armamento e fardamento diferenciado dos outros policiais, incluindo submetralhadoras, carabinas, gás lacrimogêneo, granadas de mão, além de rifles para atiradores de precisão (Snipers).

A primeira unidade SWAT foi criada após vários incidentes de atiradores snipers contra civis e policiais ocorridos na década de 1960, muitos deles na cidade de Los Angeles (“Watts Riots”, “Surrey Street Shootings” e “Charles Withman incident”), onde alguns oficiais da Polícia de Los Angeles acharam por bem criar uma equipe especializada para o atendimento de situações não convencionais. Foi então que, em 1967, um jovem oficial de polícia chamado John Nelson, concebeu e apresentou um ousado projeto ao inspetor Daryl F. Gates, o qual, anos mais tarde, seria o chefe de Polícia de Los Angeles. Tal ideia consistia na concepção de uma equipe diferenciada, composta por policiais detentores de treinamento militar e com experiência em campo. Esse grupo, inicialmente formado por quinze times de quatro homens, funcionaria em sistema de sobreaviso e a ele seriam dadas armas diferenciadas, não dispostas aos patrulheiros comuns. Foi então que, em cima dessa ideia surgiu, no final da década de sessenta, a famosa SWAT, como o “Pelotão D” do L.A.P.D.

Primeiros desafios enfrentados pela SWAT

O primeiro desafio destes pioneiros no campo de táticas e armas especiais veio em 1969. No dia 9 de dezembro, foram distribuídos mandados de busca por armas ilegais à sede da Panteras Negras, na 41ª Rua e Ruas Centrais. As Panteras Negras resistiram e tentaram trocar tiros com 40 membros da SWAT.

Durante quatro horas, foram feitos vários disparos, resultando no ferimento de três da gangue e de três policiais. No final, os bandidos renderam-se aos oficiais da SWAT, cuja primeira missão transformou-se numa parte indelével da história.

Na tarde de 17 de maio de 1974, o time da SWAT enfrentou um de seus desafios mais significantes. O Simbianese Liberation Army (SLA), um grupo de terroristas fugitivos fortemente armados, se barricou em uma residência na Avenida de Compton. O evento foi testemunhado através de milhões pela televisão e rádio e lido em jornais de todo mundo dias depois.

Houve tentativas de rendição dos suspeitos barricados em 26 ocasiões separadas, 18 delas antes da introdução de gás lacrimogêneo e 10 durante o confronto. Ninguém foi atingido pela polícia até que as tentativas iniciais fossem respondidas por salvas repetidas de armas semi-automáticas e automáticas.

Apesar dos 3.772 disparos pelo grupo (SLA), nenhum cidadão ou policial foi machucado pelo fogo da artilharia. Porém, o destino dos suspeitos foi um pouco diferente. Durante a batalha, um fogo estourou dentro da residência. Sua causa é oficialmente desconhecida, mas foi especulado que um disparo acendeu um dos coquetéis Molotov do suspeito. O resultado foi que todos os seis suspeitos sofreram múltiplos ferimentos.

Em 1983, o Departamento enviou três supervisores da SWAT para a Europa para avaliar e desenvolver as técnicas empregadas por grupos militares como o alemão GSG-9, o francês GIGN e o legendário britânico 22º SAS. Um rigoroso e difícil programa de treinamento foi implementado com um objetivo: desenvolver uma verdadeira capacidade de salvamento de refém dentro da SWAT.

O próximo desafio para a SWAT veio em 1984. Com os Jogos Olímpicos de Verão acontecendo em Los Angeles e o terrorismo se proliferando ao redor do mundo, Los Angeles seria um alvo provável.

Os líderes do Departamento e do time da SWAT novamente reconheceram a necessidade de trabalhar para desenvolver uma habilidade que ainda não existia em qualquer outro time da SWAT dos EUA.

Foram então investidas mais de 2 mil horas de treinamento por oficial para fazer deste novo conceito uma realidade. Nos 19 dias dos Jogos de Verão de1984, os oficiais da SWAT trabalharam numa exaustiva escala de 24 horas, com 24 horas de descanso, em um modo de treinamento em tempo integral para adquirir essas habilidades.

Os Jogos de Verão vieram e aconteceram sem nenhum incidente, mas as habilidades de anti-terrorismo se desenvolveram durante aquele tempo elevando os times da SWAT a um altíssimo nível.

TTPOA

Em 1985, um grupo de policiais do Texas, membros das unidades SWAT, perceberam um obstáculo no caminho de suas carreiras: carência de treinamentos táticos e, conseqüentemente, falta de equipes táticas em operações que eles conduziam.

Estes policiais reconheceram a necessidade de formação de uma associação para trocar informações criando padrões de treinamento e tornando possível o acesso a conhecimentos táticos para policiais e equipes SWAT. O resultado foi a criação da Associação de Policiais Táticos do Texas (TTPOA).

A TTPOA encoraja a comunicação e o suporte mútuo entre agências. A cada ano, a TTPOA promove uma competição para encorajar altos padrões de preparo físico e, também, uma conferência para proporcionar aos membros a chance de formar uma rede de troca de idéias e técnicas, bem como fornecer treinamento tático de alta qualidade.

Nestes 18 anos de existência, a TTPOA deixou de ser um grupo pouco conhecido, formado por umas poucas dezenas de policiais, e se estruturou como uma organização dinâmica com mais de 2 mil membros.

Esta organização sem fins lucrativos é comandada por membros eleitos, vindos de equipes táticas SWAT, que doam seu tempo voluntariamente.

Últimas Notícias

Em dezembro, dias 15 a 17, haverá curso de Imobilizações Táticas do CATI em São Luís-MA! As matrículas já estão abertas. Aproveite, pois esta é a terceira turma deste ano, mas as vagas são limitadas! Mais informações podem ser obtidas com Marcelo Jorge, telefone (98) 99934-2345 (whatsapp) ou (98) 98135-5755 – e-mail saoluis@cati.com.br ... Ver maisVer menos

Ver no Facebook

Em novembro, dias 3 a 5, curso de Imobilizações Táticas do CATI em Anápolis-GO! As matrículas já estão abertas. Aproveite, pois esta é a terceira turma deste ano, mas as vagas são limitadas! Mais informações podem ser obtidas com Diogo Quintana, telefone (62) 98111-1880 (whatsapp) – e-mail goiania@cati.com.br ... Ver maisVer menos

Ver no Facebook

Nossos amigos no Texas estão enfrentando uma crise realmente trágica com o Furacão Harvey. Eles têm nossas orações consigo e a nossa convicção de que com sua bravura e habilidades, seus policiais ajudarão a aliviar dos perigos que passam por suas cidades, como Dallas e Beaumont, tão queridas por nós da CATI. Encontramos o seu trabalho uma inspiração e esperamos que em breve vocês estejam em segurança novamente. Registramos aqui nossa gratidão a todas as pessoas que estão ajudando nesta situação e nossa disposição para ajudar da maneira que pudermos. ... Ver maisVer menos

Our friends in Texas are facing a really tragic crisis with the Harvey Hurricane. They have our prayers and belief that with their bravery and skills their police officers will help to relief the haza...

Ver no Facebook